5.10.07

ESTÁ TUDO ÓPTIMO!

Eu costumava ser daquelas pessoas que quando lhe perguntavam “está tudo bem?” respondia sempre “mais ou menos” ou então o típico “vai-se andando” ou “assim, assim” ou melhor ainda “cá estou, na minha vidinha de sempre”. Como se viver fosse um fardo terrível de aguentar, ou como se de facto tudo me corresse mal e fosse a pessoa mais triste e com menos sorte do mundo. Era a típica pessoa que se lamentava, que se queixava, que nunca estava bem e que não só deixava transparecer isso aos outros, mas principalmente se esforçava para que fosse percebida esta eterna angústia de viver em permanente estado de não-estar-bem. Talvez o fizesse para que tivessem pena de mim, já que eu própria vivia nessa eterna pena de mim. Agora não percebo sinceramente o que ganhava eu com isso. Talvez uma certa simpatia ou compaixão por certas pessoas, e uma tentativa de cumplicidade em ouvir por vezes “coitadinha” ou então “como eu te percebo”. Mas de facto agora percebo que as pessoas ao fim de algum tempo se cansavam desta minha eterna tristeza e nostalgia e se afastavam. E de repente comecei a transmitir essa imagem às pessoas, uma imagem de alguém eternamente triste, sempre a lamentar-se, incapaz de sorrir, a quem tudo corria mal, e a quem parece ser impossível satisfazer, agradar, fazer sorrir ou fazer feliz. E o mais incrível é que agora percebo que não só eu tinha prazer em me sentir assim, e prazer em falar de mim nesses termos tristes e de me lamentar, como também o facto de estar constantemente a faze-lo provocava e originava ainda mais tristeza. Realmente não somos aquilo que somos, mas aquilo que demonstramos ser. E passamos a ser aquilo que os outros vêem. Um dia ensinaste-me a dizer “está tudo óptimo” mesmo que não estivesse. Percebi que deveria fingir. De facto ninguém tem nada a ver com as minhas tristezas, principalmente aquelas pessoas que não queriam realmente saber como eu estava, mas apenas faziam a típica pergunta género frase-feita “está tudo bem?” mas não queriam mesmo saber se estava tudo bem comigo, apenas o perguntavam por hábito. Então comecei a defender-me dessa frase feita que não era de facto uma pergunta e que não queria dizer absolutamente nada, e comecei a responder com algo que igualmente nada queria dizer: “está tudo óptimo”. E percebi que deste modo as pessoas continuavam a sorrir para mim. E incrivelmente eu começava também a sorrir. Apesar de saber que era mentira, que eu estava a fingir, porque de facto não sentia que estivesse tudo óptimo, mas continuava a dizê-lo. E explicaste-me que nunca deveria dar o flanco, nem permitir que as pessoas soubessem como realmente me sentia. E a pouco e pouco quando me perguntavam “está tudo bem?”, naturalmente respondia “está tudo óptimo”. E o mais incrível é que quanto mais digo “está tudo óptimo” mais começo a familiarizar-me com esta frase que começou por ser uma defesa, uma mentira, e a pouco e pouco começo a acreditar nela. E agora percebo que quanto mais o digo, mais provoco a que de facto esteja tudo óptimo na minha vida. E isso faz-me sorrir. Já não tenho pena de mim. Já não me lamento. Caminho com um sorriso pela rua, de cabeça erguida e sinto-me feliz. Sinto-me feliz apenas porque passei a acreditar e a demonstrar que sim, que “está tudo óptimo!”

12 comentários:

Conguitos disse...

Eu acho que sim ... concordo ESTÁ TUDO ÓPTIMO.

SEMPRE SEMPRE SEMPRE

Beijokonguitas grandes

Gemini disse...

Mentir é muito feio!
Eu sou muito honesto: quando alguém me vem com "Ah estou muito mal e tal..." depois de ter perguntado como estavam eu esclareço logo: "Ah era uma pergunta retórica - eu não estou verdadeiramente interessado!" LOL

fi disse...

Concordo contigo "está tudo óptimo /excelente" é uma forma não de mentir propositadamente mas sim de atrair ondas positivas quer para quem te faz essa pergunta quer para ti próprio! Mas quando estás mesmo mal tb tens que manifestar!

Alien David Sousa disse...

Pedrinho, pela primeira vez não concordo com a mensagem de um dos teus textos. Para mim, não seria pelo facto de mentir e dizer que " está tudo bem" quando não está que me iria sentir melhor e passara a sorrir porque me iria habituar à ideia de que estva tudo bem só por a dizer em voz alta várias vezes. Eu quando não estou bem , digo. E não me interessa o que os outros pensam. Se me perguntam: estás bem e eu não estou. Digo; Não! Se estou bem, digo que sim!
Não acho que mentir ajuda em nada, não nos ajuda a nós próprios porque no fim do dia, ao chegarmos a casa, quando estamos sozinhos, nós vamos saber que mentimos, vamos saber que não estamos bem!

O que os outros pensam NÂO INTERESSA, mas sim o que nós sentimos e uma mentira não muda o que sentimos cá dentro. Por mais vezes que a digamos AOS BERROS PARA O MUNDO INTEIRO OUVIR!


Se queremose ser positivos, devemos trabalhar a partir do NOSSO INTERIOR. Lutar contra os nossos demónios. Não contra o que os outros pensam de nós ou como eles nos vêem. ;)

beijinhos P.P

MeninaDeCristal disse...

Temos de nos fazer acreditar que está tudo optimo para isso acontecer na realidade?! É o facto de acharmos que sim que faz o sim acontecer?! É complicado pessar dessa maneira, não te conheci assim e custa-me a acreditar que te tenhas vindo a conformar com o pouco que a vida te dá... Dava?!
Tem de ser mais e melhor... Aprendi contigo... e tenho saudades que mo digas... É a falta de ouvir palavras como as tuas que me leva a quetionar tudo, absolutamente tudo...

Estás bem?!
Talvez assim compreendas a minha pergunta...
Sei ser tão chatinha de vez em quando....*

pekenina disse...

Todos nós, durante mais ou menos tempo, temos uma certa tendência para nos fazermos literalmente (ou não) de coitadinhos, "ai que a vida me corre tão mal...", porque realmente queremos que os outros se preocupem connosco. Até que um dia percebemos que somos muito mais úteis se pusermos os nossos problemas de lado e tentarmos parecer bem quando na realidade até nem estamos. Mas assim, pelo menos, podemos ajudar quem precisa... e até acabamos por nos esquecermos dos nossos próprios problemas!
Não sei se me fiz entender! ;)

bjnho *

Pedro disse...

Tudo óptimo ;) como sempre

Mike disse...

Como em tudo acho que depende de quem nos pergunta. É importante quebrar com o mau hábito português da lamúria mas com cuidado. Esconder demasiado pode ser tão mau como expor demais... ;)

nena disse...

heheee..andas a ler o segredo..hehee..continua e lê-lo my love,..tá a fazer-te tão bem..
nunca mais aqui vim,mas olha que valeu a pena; sim senhora, gosto do que leio hoje aqui.vai insistindo, qualquer dia tás como eu, e ao perguntarem-te :tás bom?..-tou óóóóptimooooo, do melhor!, aí sim, tamos quites.
adoro-te,tenho buééééérééérééée saudades tuas; e continuo á tua espera, vê lá se é desta que matamos saudades ok?..
beijão enorme adoro-te,andaaa...
tenho tantas novidades..smak!

aquelabruxa disse...

:)
verdade...

Anónimo disse...

^^
liindo texto me ajudou muiito !
brigada mesmo...

Anónimo disse...

Doing the same thing for thomas sabo diamonds is going to cost you thomas sabo sale an arm and a leg as the colored diamonds thomas sabo jewellery are hard to come by. thomas sabo charms The deposit and jewelry boxes you have, thomas sabo online as well as desk and cabinets, vehicle doors and windows, sabo jewellery home and store front doors can all get ruined. thomas sabo charms sale Using a skilled locksmith you'll cheap thomas sabo charms be able to have the assurance that you get the best work that will be done right and guaranteed.All to often, discount thomas sabo charms instead of finding an automotive locksmith, thomas sabo charms clearance Washington DC residents try to take matters in to their own hands.