8.9.06

A BALARINA COR DE ROSA



Eu era a melhor bailarina de todas. Era não, sou. Sou e continuarei a ser. A melhor, e a mais bonita. Ninguém como eu sabe puxar e prender o cabelo atrás como as avós. A nós meninas de bem, tudo nos assenta o melhor possível. Mas a nenhuma delas assenta tão bem o cor-de-rosa como a mim. O cor-de-rosa é a minha cor. Ninguém prende como eu a fita de cetim cor-de-rosa à volta do cabelo, que parece um pequeno muffin. E a fita à volta dos tornozelos? Perfeita. Eu estou sempre no meu melhor. Todas elas se tentam parecer comigo, mas temos que admitir que são tentativas patéticas e inúteis de se igualarem a um cisne cor-de-rosa. Eu não caminho, eu deslizo. E só eu voo em pontas como se por magia de uma fada em pós mágicos tivesse ganho asas transparentes purpurinadas e levitasse num voo perfeito de cristal. As mães delas têm orgulho em mim, e vêem-me como um exemplo a seguir. Quando a orquestra sobe e a luz se diminui num foco central e mágico, eu levanto voo. É como deslizar por todo o arco-íris. É caminhar em pontas sobre as águas translúcidas de uma lagoa encantada iluminada pelas estrelas mais brilhantes. Quando danço, os meus pés não estão na terra. Levam-me de Marte a Plutão e eu sinto que fui abençoada. Por isso, acho a maior das injustiças esta perda de tempo de estar aqui deitada em pijama. E a culpa é tua Cristina. Eu não te odeio. Mas quem te mandou borrifar o cabelo com gel spray três segundos antes da orquestra começar a tocar e que me fez deslizar num voo até ao fosso da orquestra mesmo sem estar em pontas? Sempre foste muito invejosa Cristina. É tão patético. Achavas mesmo que algum vez eu te ia chamar Cris? Que apelido ridículo. E achavas mesmo que te ia convidar para a minha festa de aniversário? Primeiro, eu não gosto de morenas. Têm todas, um ar tão sujo e aciganado que não se aguenta. E depois porque nem sequer terias como ir para casa. Claro que o meu motorista não sabe onde fica a Amadora, e eu não tenho culpa que os teus pais tenham falsificado a morada, para que possas frequentar o Liceu Francês. Fizeste de propósito para te vingares, confessa Cristina. Esquema barato e pouco original de uma suburbanazinha de baiuca. Mas eu não vou ficar aqui pendurada por uma perna engessada para sempre. Em breve arrancam-me a perna deste suporte ridículo que parece um cabide para membros inferiores e volto a voar novamente. E quando todas as meninas souberem que foste tu a culpada e que esquematizaste propositadamente este “acidente” para fazeres tu o papel da sereia esvoaçante, podes começar a procurar um liceu de bairro porque de Francês fica-te apenas algum sotaque dos emigrantes que encontras ao sábado à tarde na Costa da Caparica. Eu não sou snob, Cristina. Apenas não acho a menor das graças a essa mistura eclética que o povo insiste em fazer, tentando ascender a um núcleo que não lhe pertence, de todo. Tenho a certeza que as outras meninas de bem concordam comigo. Tenho que as alertar sobre o perigo da tua existência. Tu não podes continuar a sujar o liceu com essas saias patéticas dum mau gosto que não se aguenta. Elas vão concordar comigo. Eu sou praticamente uma espécie de líder a seguir por todas elas. E como qualquer grupo, sem líder, ficam desorientadas. Mas a admiração e devoção delas é nítida. Estranho ainda nenhuma delas me ter vindo visitar nestas três semanas que se passaram. Devem estar excitadíssimas com os ensaios e não têm cabeça. Mas tu sabes que as vou alertar, e que lhes vou dizer toda a verdade. Nem vale a pena fazeres o número da coitadinha que quando chora toda a gente se comove. É patético. Tu jamais vais ter amigas assim, Cristina. Não vale a pena enganares-te a ti própria. Não passa de uma suburbana frustrada, condenada a ficar sozinha. Por isso é que não compreendo porque é que foste a única que me veio visitar com aquele arranjo ridículo de rosas cor-de-rosa e esse cartão patético escrito a miudinho: “Desejo-te do fundo do coração as melhoras, assinado Cristina.“

1 comentário:

Anónimo disse...

Doing the same thing for thomas sabo diamonds is going to cost you thomas sabo sale an arm and a leg as the colored diamonds thomas sabo jewellery are hard to come by. thomas sabo charms The deposit and jewelry boxes you have, thomas sabo online as well as desk and cabinets, vehicle doors and windows, sabo jewellery home and store front doors can all get ruined. thomas sabo charms sale Using a skilled locksmith you'll cheap thomas sabo charms be able to have the assurance that you get the best work that will be done right and guaranteed.All to often, discount thomas sabo charms instead of finding an automotive locksmith, thomas sabo charms clearance Washington DC residents try to take matters in to their own hands.